LEIA MAIS
Por que paramos de falar em startups?

Quem lia nosso blog deve ter reparado (ou não lia): não escrevemos nada faz pelo menos 6 meses. Claro, mantivemos algumas postagens em redes sociais, mas o fato é que […]

Odeie a Bel Pesce – agora é ‘hype’

Até uma semana e pouco atrás, todos os exultantes e fascinados “empreendedores” por profissão no mercado online e nas redes sociais adoravam e idolatravam a Menina do Vale. Não importa […]

Devo criar minha empresa no Brasil ou no exterior?

Muitos empreendedores jovens, alguns ainda vivendo com os pais, têm feito repetidamente a si mesmos e a colegas, amigos e conselheiros essa mesma pergunta: “devo abrir minha empresa aqui ou […]

Zeropaper – não adianta chover no molhado

Pois é, softwares de gestão financeira não são novidade… mas também não é novidade o fato de que muitas empresas que os possuem acabam utilizando planilhas do Excel para tocar seu negócio, no final das contas. O grau de complexidade do sistema financeiro, tributário e contábil nacional já é dificuldade suficiente para pequenas empresas e profissionais liberais. Sob esse ponto de vista, aprender a mexer em sofisticados programas de gestão torna-se apenas mais um peso, e não um alívio.

Essa foi a conclusão de André Macedo, um dos fundadores da startup brasiliense Zeropaper, juntamente com seus três sócios. Entre o currículo dos quatro estão diversas instituições financeiras e bancos, entre eles Banco do Brasil e CEF. O objetivo desde o início era criar uma ferramenta para pequenos empresários tocarem seus negócios, sem complicar ainda mais a vida.

[fresh_divider style=”dashed”]

Aceleração

Entre abril e setembro deste ano, a Zeropaper participou do programa de aceleração carioca 21212. André lembra que o momento foi importante e que o produto foi realmente desenvolvido e melhorado durante o programa. “Fizemos muitas entrevistas com empresários, para conhecer de verdade os problemas das empresas”, explica, dizendo que foram mais de 100 contatos feitos com clientes, diretamente. “Descobrimos que o Excel ainda era utilizado pela grande maioria das empresas para controle do fluxo de caixa e despesas”, diz ele.

Muitas dessas empresas inclusive possuíam outros softwares, mas o problema era mesmo o grau de complexidade dos sistemas. “A pessoa tinha que aprender a usar primeiro”. Ou seja, os fundadores do Zeropaper constataram que não adiantava ‘chover no molhado’, com mais um software de CRM ou gestão, mas era preciso criar algo realmente simples, dedutível e que lembrasse ou possuísse características e ferramentas parecidas com o Excel, e que pudessem “conversar” com o programa da Microsoft.

Zeropaper tomou o usuário médio de Excel como base para criação de um produto, adicionando algo que o software não possui, no entanto: um suporte de educação financeira.

[fresh_divider style=”dashed”]

Facilitando para clientes e seus contadores

O sistema do Zeropaper fornece dicas básicas de gestão e organização financeira ao usuário, o que acabou surgindo como um dos principais features e destaques do sistema. Em lugar de se posicionar como um concorrente para contadores, por exemplo, passa a permitir que escritórios de contabilidade de pequenas empresas continuem a receber planilhas em Excel, como era de praxe, porém dessa vez com dados e organização mais condizente com suas rotinas contábeis.

[fresh_divider style=”dashed”]

Início promissor

O software entrou na ativa em outubro deste ano. André explica o modelo de negócio da startup, que optou pelo sistema ‘freemium’ – “apenas clientes com faturamento mensal acima de R$ 10 mil passam a pagar R$ 19,90 ao mês para uso da ferramenta”, comenta o empresário, dizendo que além de manejar um faturamento maior, a versão premium possui outros itens adicionados, como ferramentas para manuseio de notas fiscais eletrônicas e emissão de boletos.

Estabelecendo o patamar de seu modelo ‘freemium’ com base no faturamento, e não no número de colaboradores, a Zeropaper acabou se aproximando de startups. No caso dessas empresas, muitas vezes funcionários são contratados ainda numa fase onde há pouca ou nenhuma geração de receita, e desse modo o software permanece sem pesar nos custos da startup até o momento em que os negócios comecem a passar à fase de escala.

Macedo lembra que os atributos de suporte e dicas de organização financeiras acabam se firmando como um dos pontos fortes do sistema, que já possui um grande número de usuários gratuitos cadastrados, principalmente dentro do eixo Rio-São Paulo, mas também espalhados pelo Brasil afora. “Sem gastos com publicidade já atingimos 10 mil clientes nesses dois meses iniciais”, contabiliza o empreendedor.

Para o ano que vem, a Zeropaper deverá concentrar esforços no desenvolvimento e disponibilização do sistema para plataformas móveis, termina André.

[fresh_divider style=”dashed”]



7 Comentários

  1. Rony pablo says:

    Eu utilizo a ferramento e ela tem sido uma mão na roda… Nota 10 mesmo, aconselho.

  2. Guilherme Clasen Wosny says:

    Gostei do Zeropaper. Recomendo para aqueles atualmente tem seu controle financeiro baseado em planilhas, papel ou extrato bancario. Certamente é voltado a pequenos negócios. Entenda que o sistema não vai estar 100% aderente as suas necessidades, por são particularidades de cada um. Para mim, caiu como uma luva.

  3. Simone Moura says:

    Olá,gostaria de saber se há possibilidade destes recursos passarem a ser pagos?

  4. Danilo says:

    10.000 clientes em 2 meses sem investimento? Qual seria o milagre…..

  5. Junior Lima says:

    Usei o sistema, tem uma cara “clean”, mas ainda existem no mercado outros programas de gestão mais completos, mais intuitivos e gratuitos.

  6. Excelente Artigo Sobre a ZeroPaper. A ZeroPaper está ajudando muito em nosso crescimento e controle financeiro. Recomendo a todos conhecerem o ZeroPaper.
    Usamos este sistema de controle financeiro e ele realmente tem um potencial incrivel de crescer, como empresa e software.

  7. Rubão Lima says:

    Estou apostando o inicio de ano é uma ótima oportunidade de fazermos correções de rumo e o controle financeiro é uma bela oportunidade disso.
    Foi com esse pensamento que cheguei até o zeropaper. Estava procurando algo que fosse simples como uma planilha de controle de custos do excel, porém que me desse mais possibilidades de entender qual o melhor caminho que devo seguir para minha correção de rumo financeira.
    Nos meus primeiros contatos com o sistema me pareceu que era exatamente oque preciso. Comecei e usar e estou gostando muito. Acredito que vou poder aposentar a planilha excel.
    Parabéns aos idealizadores da solução acredito que vai ajudar muita gente.