LEIA MAIS
Por que paramos de falar em startups?

Quem lia nosso blog deve ter reparado (ou não lia): não escrevemos nada faz pelo menos 6 meses. Claro, mantivemos algumas postagens em redes sociais, mas o fato é que […]

Odeie a Bel Pesce – agora é ‘hype’

Até uma semana e pouco atrás, todos os exultantes e fascinados “empreendedores” por profissão no mercado online e nas redes sociais adoravam e idolatravam a Menina do Vale. Não importa […]

Devo criar minha empresa no Brasil ou no exterior?

Muitos empreendedores jovens, alguns ainda vivendo com os pais, têm feito repetidamente a si mesmos e a colegas, amigos e conselheiros essa mesma pergunta: “devo abrir minha empresa aqui ou […]

Wiki4fit – a academia do futuro, no seu bolso

A onda dos apps criou uma explosão de alguns aplicativos específicos, entre eles uma infinidade de software para medir o desempenho do usuário em corridas, atividades físicas, séries de exercícios, etc. São muitos os aplicativos no segmento de fitness hoje em dia, alguns deles bons, mas em geral estrangeiros. Contudo, em relação a academias e ao segmento de personal trainers, são raros os apps que podem realmente ser chamados de “profissionais”.

É isso que primeiro chama a atenção nos empresários Eudes Nery Júnior e Fabiana Batista, idealizadores e fundadores da startup Wiki4fit – os dois já geriam uma academia em Osasco, na Grande São Paulo, antes de desenvolver a ideia que daria origem ao projeto. O Wiki4fit é um aplicativo que tem as próprias academias e personal trainers como principal mercado consumidor, embora não exclua algumas propostas B2C também.

[fresh_divider style=”dashed”]
Botando a academia no bolso

O Wiki4fit foi desenvolvido principalmente para facilitar a vida do usuário dentro da própria academia. Como proprietários de uma, os fundadores do projeto saíram na frente, dispondo do ambiente ideal para testar as hipóteses de sua startup.

O sistema permite que as academias coloquem adesivos com QR codes em seus aparelhos, relacionando os mesmos com séries e instruções existentes no aplicativo. O aluno lê o QR code com seu celular e já é encaminhado para instruções de treino para aquele aparelho específico, com base em sua própria rotina personalizada. “Além disso, fica tudo registrado, tanto para o aluno quanto para instrutores e academias”, comenta Eudes.

“Nosso público principal são mesmo os donos de academias. Já começaremos o sistema lançando o app com presença em 30 academias”, completa o empresário.

[fresh_divider style=”dashed”]
A virada após a aceleração

Eudes explica que a entrada no programa de aceleração da Aceleratech representou a grande virada do conceito desenvolvido por ele e Fabiana. “Tínhamos apenas uma ideia e não possuíamos nada desenvolvido. A entrada no programa nos possibilitou encontrar um sócio com o perfil de desenvolvedor”. A plataforma foi primeiramente desenvolvida para Android, mas Eudes promete que a versão iOS estará disponível ainda antes do “Demo Day” das aceleradas do programa, que deve ocorrer no final deste mês.

[fresh_divider style=”dashed”]


Comentários fechados.