LEIA MAIS
Por que paramos de falar em startups?

Quem lia nosso blog deve ter reparado (ou não lia): não escrevemos nada faz pelo menos 6 meses. Claro, mantivemos algumas postagens em redes sociais, mas o fato é que […]

Odeie a Bel Pesce – agora é ‘hype’

Até uma semana e pouco atrás, todos os exultantes e fascinados “empreendedores” por profissão no mercado online e nas redes sociais adoravam e idolatravam a Menina do Vale. Não importa […]

Devo criar minha empresa no Brasil ou no exterior?

Muitos empreendedores jovens, alguns ainda vivendo com os pais, têm feito repetidamente a si mesmos e a colegas, amigos e conselheiros essa mesma pergunta: “devo abrir minha empresa aqui ou […]

ProveAgora – poupando o consumidor do “papo de vendedor”

O “papo de vendedor”, especialmente em lojas de roupas e acessórios, muitas vezes nos fazem adquirir peças e produtos somente para depois nos arrependermos amargamente. Lançando mão de um modelo já comum na Europa e Estados Unidos, os catarineses João Marcos, publicitário, e Denise Suzuki, jornalista, ambos de Joinville, criaram o ProveAgora. O site permite ao consumidor experimentar e provar roupas e produtos em sua casa antes de comprá-los e, no caso de não gostar dos mesmos, dá a ele a possibilidade de devolver o item, sem custo.

A primeira coisa que perguntamos foi exatamente a respeito do custo logístico do envio e recolhimento de mercadorias. Denise rebateu, explicando que como o raio de ação do site é regional, não há grandes custos de entrega. “As mercadorias são entregues pelo próprio lojista ou motoboy da loja. O consumidor recebe as peças solicitadas no mesmo dia ou no dia seguinte (exceto feriados e finais de semana)”.

[fresh_divider style=”dashed”]

Otimismo

Os preços médios dos artigos de vestuário, ao contrário de outros itens, vêm recuando gradativamente. Entretanto, o que poderia ser visto como um problema por muitos, é na verdade encarado como uma vantagem pelo pessoal do ProveAgora.

“Não enxergo isso como um problema para o ProveAgora, muito pelo contrário. O consumidor está cada vez mais ligado em moda e em tendências, e mais exigente nesse sentido. Com a queda dos preços no vestuário (segundo você citou), o consumidor poderá comprar mais”, defende Denise.

Sob o ponto de vista da geração de receita, Denise explica que o ProveAgora irá receber comissões pelas vendas fechadas junto a usuários, por parte das lojas e marcas parceiras, que anunciam seus produtos no site e os disponibilizam para a experimentação do público.

[fresh_divider style=”dashed”]

Modelo inverso

Enquanto isso, na Alemanha, algumas startups apostam igualmente nesse tipo de serviço prestado ao cliente. Uma delas em especial, a UPcload, desenvolveu o caminho inverso: o usuário tira em casa suas medidas e a partir delas, pode encontrar roupas que lhe sirvam perfeitamente.

upcloud

[fresh_divider style=”dashed”]


Comentários fechados.