LEIA MAIS
Por que paramos de falar em startups?

Quem lia nosso blog deve ter reparado (ou não lia): não escrevemos nada faz pelo menos 6 meses. Claro, mantivemos algumas postagens em redes sociais, mas o fato é que […]

Devo criar minha empresa no Brasil ou no exterior?

Muitos empreendedores jovens, alguns ainda vivendo com os pais, têm feito repetidamente a si mesmos e a colegas, amigos e conselheiros essa mesma pergunta: “devo abrir minha empresa aqui ou […]

Por que o disruptivo sobreviverá à crise?

Já nos acostumamos ao termo na área de startups e empreendedorismo: disruptivo. Grosso modo, a chamada inovação disruptiva, que vem sendo comemorada há alguns anos, é o ato de romper […]

Odeie a Bel Pesce – agora é ‘hype’

Até uma semana e pouco atrás, todos os exultantes e fascinados “empreendedores” por profissão no mercado online e nas redes sociais adoravam e idolatravam a Menina do Vale. Não importa se tudo o que ela tinha a dizer era autoajuda da mais piegas ou insights geniais de um brasileiro que ganhou notoriedade no exterior – todos beijavam o chão que ela pisava, sem questionar uma vírgula.

Agora, anos depois, ela resolveu pedir dinheiro – a bagatela de R$ 200 mil – para montar um restaurante da moda. Pronto… tudo foi abaixo. A legião de revoltados “formadores de opinião” caiu matando e, desesperados, aqueles que ontem queriam casar com Bel Pesce, trabalhar de graça para Bel Pesce, ou pagar R$ 3 mil para ouvir palavras de reconforto e mensagens de sucesso de Bel Pesce agora querem que ela pegue fogo.

A falta de equilíbrio da onda atual de ódio com foco na figura da Menina do Vale apenas se equipara ao fascínio desmedido anterior em relação à história e mensagens da autora. Contudo, e embora como eu digo no título, “Odiar a Bel Pesce seja ‘hype'”, peço que você reconsidere. Por quê? Bem, se a Bel Pesce e seus associados são as figuras de imenso mau caráter que estão pintando agora, isso leva a apenas uma de duas hipóteses:

Você tem sido otário por 3 ou 4 anos

Sim. Agora que você descobriu que, na verdade, Bel Pesce é uma empresária como você “gostaria de ser”, e está criando negócios nos quais possa lucrar e aproveitar-se das oportunidades de mercado, você sente ódio. Como você está longe de ser comunista e até ontem achava ótimo alguém cobrar R$ 3 mil para dar “aulas” de empreendedorismo, você provavelmente tem agido como otário faz alguns anos.

Bel Pesce passou para você, mas logo você encontrará outro ídolo para lhe fazer de otário, não se preocupe. Talvez esse novo guru não peça dinheiro para montar uma hamburgueria, mas muito provavelmente venderá e-books ou videoaulas a preço de ouro – e você pagará feliz e sorridente.

Ser celebridade é modelo de negócio

E esqueça do restante do maravilhoso mercado de startups e empreendedorismo – ele só funciona para gente descolada. Se você não se “veste legal’, “fala legal” e decorou todo tipo de bordões que estão em alta, sua ideia pode salvar a humanidade – ela não receberá um tostão.

Não podemos esquecer de que no pouco tempo em que a hamburgueria de Bel e seus amigos permaneceu em crowdfunding, milhares de reais foram levantados. Tem gente que não se importa de pagar a ela – sim, porque ela é celebridade. Agora vem a pergunta: e daí?

Explico: alguém se importa com aquela meia dúzia de startups que levaram grana de investidores, mesmo não tendo qualquer perspectiva de dar lucro? Alguém está se importando com as centenas de reais que são gastos em eventos de startups que sempre têm as mesmas pessoas e os mesmos temas?

Agora veja bem – se você quiser “odiar” a Bel Pesce ou qualquer outra microcelebridade do empreendedorismo, esteja à vontade: mas tente fazê-lo pelos motivos certos.

 



Comentários fechados.