LEIA MAIS
Por que paramos de falar em startups?

Quem lia nosso blog deve ter reparado (ou não lia): não escrevemos nada faz pelo menos 6 meses. Claro, mantivemos algumas postagens em redes sociais, mas o fato é que […]

Odeie a Bel Pesce – agora é ‘hype’

Até uma semana e pouco atrás, todos os exultantes e fascinados “empreendedores” por profissão no mercado online e nas redes sociais adoravam e idolatravam a Menina do Vale. Não importa […]

Devo criar minha empresa no Brasil ou no exterior?

Muitos empreendedores jovens, alguns ainda vivendo com os pais, têm feito repetidamente a si mesmos e a colegas, amigos e conselheiros essa mesma pergunta: “devo abrir minha empresa aqui ou […]

o360 – panorâmicas do comércio de rua online

O e-commerce é uma grande tendência mundial, mas está longe de eliminar o varejo de rua. Na verdade, o que muitos vêm tentando fazer é exatamente estabelecer pontes e relacionamento entre a atividade comercial fora da web e dentro dela. Algumas iniciativas parecem chover no molhado, mas outras vêm propondo soluções bastante criativas e diferenciadas – esse é o caso da o360, uma startup surgida em Taubaté, que propõe um catálogo de lojas e classificado um pouco diferente do que vemos por aí: nele você pode visualizar as lojas de rua em fotos panorâmicas de 360 graus.

[fresh_divider style=”dashed”]
Tour virtual

A Startupeando falou com Douglas Lazarini, um dos fundadores da o360. Douglas explica que muitas lojas de rua ainda não dispõem de websites ou presença online eficaz e isso dificulta seu relacionamento com a clientela nos dias de hoje. A ideia foi produzir “tours virtuais” dessas lojas, permitindo ao consumidor verificar portfólio, produtos e mostruários antes mesmo de sair de casa.

“Trabalhamos há vários anos em agência digital e com a nossa experiência no mercado de comunicação digital e de tecnologia, identificamos que existem dificuldades na relação consumidor versus empresas, pois muitas empresas não possuem uma página que atenda às necessidades dos seus clientes”, explica ele.

Em uma era onde a palavra é experiência, a galera da o360 está tentando desenvolver novas fronteiras para os clientes, ao mesmo tempo gerando dados para seu principal cliente: o lojista.

[fresh_divider style=”dashed”]

Receita além do mero “anúncio”

O modelo de receita da o360 vai além do simples anúncio. Lojistas interessados em usar a plataforma entram em contato e a o360 ganha na “produção” das vistas panorâmicas. “As empresas que não possuem tour virtual contratam as fotos pelo site e repassamos os serviços para os fotógrafos. Geramos receita oferecendo o serviço de produção de ‘tour virtual‘ e pagamos uma comissão para os fotógrafos parceiros”, explica Douglas.

A plataforma é amigável e limpa e utiliza claramente algumas boas referências, como próprio Pinterest.

o360

[fresh_divider style=”dashed”]

O usuário no comando

As novidades não param por aí, garante Lazarini. “Pretendemos lançar um aplicativo que acompanha a tecnologia de produção de fotos panorâmicas, não só via dispositivo mobile, mas também através de câmeras convencionais”, diz ele. Coma funcionalidade, os usuários passariam a poder cadastrar suas próprias fotos no sistema, ampliando a exposição das lojas e, quem sabe, gerando “ratings”, mais comentários e uma plataforma mais aberta e participativa.

[fresh_divider style=”dashed”]



2 Comentários

  1. Muito obrigado pelo espaço Startupeando!

    A matéria ficou sensacional, descreveu exatamente a essência do negócio!

    Até a próxima!

  2. Excelente matéria, O360 traz inovação e pioneirismo para o consumo virtual!