LEIA MAIS
Por que paramos de falar em startups?

Quem lia nosso blog deve ter reparado (ou não lia): não escrevemos nada faz pelo menos 6 meses. Claro, mantivemos algumas postagens em redes sociais, mas o fato é que […]

Odeie a Bel Pesce – agora é ‘hype’

Até uma semana e pouco atrás, todos os exultantes e fascinados “empreendedores” por profissão no mercado online e nas redes sociais adoravam e idolatravam a Menina do Vale. Não importa […]

Devo criar minha empresa no Brasil ou no exterior?

Muitos empreendedores jovens, alguns ainda vivendo com os pais, têm feito repetidamente a si mesmos e a colegas, amigos e conselheiros essa mesma pergunta: “devo abrir minha empresa aqui ou […]

Como se dar bem em 2016

Esse título certamente é recorrente. Todos os grandes noticiários do país, se já não o publicaram, deverão fazê-lo nos próximos dias. O mais engraçado é o fato desse material estar sendo escrito, em sua maioria, por colegas jornalistas que tiveram alguns de seus iguais em redações “espirrados” em demissões nos últimos meses, não veem aumentos salariais há mais de um ano e começam a fazer planos de “como se estrepar pouco em 2016”.

A economia do Brasil está em frangalhos. Pagamos caro pelo que deveria ser barato e absurdos pelo que geralmente seria um pouquinho mais salgado. Entretanto, não tenho do que reclamar: 2015 foi um ano bom, partindo de um ponto de vista bastante particular. Centenas de agências de conteúdo, design, tradução, marketing e publicidade perderam imensas e gordas contas que sustentavam sua falta de evolução e de eficiência havia anos. Bom pra mim e para meus asseclas, que trabalhamos sem a gordura de obesidade mórbida acumulada por essas empresas e com ganhos superiores aos pobres profissionais que as integram, que acabam sobrando com 5% ou 10% dos aviltantes fees pagos por clientes.

Esses clientes querem algo novo – e também mais barato. Para quem está por conta própria, 2015 não foi um ano tão ruim para empreender. E 2016 será melhor, mas é preciso ter alguns fatores em mente.

Não leia matérias de “dicas” para 2016

Não estou escrevendo dicas, e sim opiniões e constatações. Dicas geralmente são redigidas por redatores de 20 e poucos anos contratados para escrever “por quilo” para blogs, sites de notícias e seções marqueteiras de empresas. Esqueça tudo o que disserem nessas matérias. Acha radical? Procure então, após ler uma delas, matérias similares de dicas para 2013, 2014 ou 2015 nos mesmos sites. Quando vocês encontrarem exatamente os mesmos textos (com pequenas modificações, para não dar merda no ranqueamento), aí vocês voltam aqui e podem ler o restante.

Não faça cursos

Dê cursos. Você provavelmente vem estudando como um louco nos últimos anos, acreditando piamente em opiniões e profissionais e experts de RH aqui e ali, jurando que você irá “melhorar suas chances no mercado”. Pois bem, o mercado piorou e suas chances continuam as mesmas, ou ainda piores. Se estiver parado ou descrente das “chances” que lhe foram prometidas, monte um curso. Todo mundo está fazendo isso e ganhando alguns trocos por aí.

Desenvolva projetos para você mesmo

E pare de criar bugigangas e modelos de negócio da moda para agradar a meia dúzia de riquinhos dispostos a botar uma mixaria em seus projetos. Seja mais realista e mais atento às suas necessidades, ou seja, sustentar-se e pagar suas próprias contas. Os grandes empreendedores de 2016, um ano que obviamente será de crise, serão aqueles que conseguirem o feito de gerar renda para si próprios, e não aqueles que perseguirem concursos e premiações da ‘hype’, esquecendo-se da grana para pagar o almoço.

Desista de ser milionário

Sejamos realistas: você não tem onde cair morto, está no último mês de seguro desemprego e seu pai tem que pagar uma mesada para você não morrer de fome, apesar de já ter quase 30 anos de idade. Mas ainda assim, você quer virar um milionário. Nada de errado em um pouco de ambição, mas que tal estabelecer objetivos graduais? Se você não conseguir mesmo evitar e a comichão do “overnight millionaire” continuar, separe mais grana para jogar na loteria – suas chances serão basicamente as mesmas.

Pare de ter ideias e vá trabalhar

Além de ser uma atividade bastante prática, você ficará impressionado ao descobrir que as pessoas que trabalham e conseguem gerar seu próprio sustento também têm ideias espetaculares e com imensa frequência. Sentado no banco da praça ou na poltrona de casa, você também tem ideias, mas além de estar gerando custos ao invés de produzir renda, ainda tem ideias que, em 90% dos casos, não têm qualquer compromisso com a realidade.

Terminou de ler? Então levante e comece a caminhar – e Feliz Ano Novo para você, de coração.



2 Comentários

  1. Também escrevemos um artigo sobre tendências para o Mobile em 2016, útil para os empreendedores que estão investindo nesta plataforma.
    http://blog.goodbarber.com/pt/Tendencias-para-Apps-e-Mobile-2016-Infografico_a680.html

  2. Comecei muito bem este ano de 2016! Com certeza irá permanecer até o final desta maneira! Ótimo blog!