Central de Atas – lição do dia: não deu certo, tente de novo

[hr]

Enquanto startups proliferam, muitos empreendedores – com ou sem razão – reclamam das condições de apoio e financiamento, além da resposta do mercado para seus novos serviços e produtos. O mundo é assim, e não seria diferente com o fenômeno das startups. Algumas empresas vingam, outras falham. No fim, o que acaba contando é a perseverança. A recifense Idealizza é um bom exemplo disso: após não obter um bom resultado com seu projeto Eleitorando, em parceria com a Orygens e a Caraciolo Consultoria, botou o site no congelador e partir para outra.

A ideia do Eleitorando era simples: monitoramento de comentários de eleitores em sites e mídias sociais durante o período do pré-eleições. Porém, o fundador da Idealizza (e do Eleitorando) Yuri Notaro, explica que o projeto acabou não sendo muito bem acolhido pelos próprios candidatos. “Na verdade o projeto não está mais em execução. Deixamos o hotsite no ar como forma de divulgação do projeto, mas até o momento não teremos eleitorando para as eleições 2012. Claro que essa é uma decisão que pode ser revista pelas empresas envolvidas no projeto, mas como a receptividade dos candidatos não foi tão legal à ideia na eleição de 2010 e nos dias de hoje o mercado de mensuração de resultados em mídias sociais meio que virou commoditie decidimos não dar continuidade a ideia”, comenta.

O empreendedor não descarta o retorno do projeto no futuro, talvez com diferentes configurações. “Na época de lançamento o único meio de receita era, sim, a assinatura do serviço”, complementa ele. A Idealizza, além de Notaro, conta com Diogo Barros e Thiago Tenório como fundadores, e o Eleitorando foi idealizado pelo sócio de Notaro, Thiago Tenório, também contando com a colaboração de Rafael Carício.

[hr]

Tente de novo

O insucesso, ao menos momentâneo, do Eleitorando, não coibiu a sede inovadora do empresário. Mais recentemente, a Idealizza trouxe outro projeto à tona – o Central de Atas. “Atualmente, o nosso principal projeto publicado é o Central de Atas, que é um repositório de Atas de Registro de Preços para os órgãos públicos do país. Fizemos, inclusive, uma entrevista na CBN aqui de Recife sobre o Central de Atas“, explica Notaro.

O website busca por itens, tipo “copos de plástico”, em atas de registro de preço públicas em todo o país. O sistema ainda está em fase de catalogação de dados, mas muitos dos itens já retornam um bom número de resultados na busca.

“Além destes já tivemos outras iniciativas que não chegaram a ser publicadas, como empresas de e-mail marketing e assessorias de mídias sociais e também projetos nas áreas de automação industrial, automação residencial e portais de compras. Essas foram ideias que ficaram ainda na parte de “melhoria da ideia” e não chegaram a se tornar produtos disponíveis no mercado”, conclui o empresário, que poderia ser facilmente classificado como um dos “empreendedores seriais” brasileiros.

[hr]


Comentários fechados.