LEIA MAIS
Por que paramos de falar em startups?

Quem lia nosso blog deve ter reparado (ou não lia): não escrevemos nada faz pelo menos 6 meses. Claro, mantivemos algumas postagens em redes sociais, mas o fato é que […]

Pronto! Já pode desligar o módulo empreendedor!

Estranho um título como esse em um blog sobre empreendedorismo, startups e afins, não é mesmo? A verdade é que faz todo o sentido. Não irei perder meu tempo realizando […]

Limite de uso na banda larga – o que muda para startups?

Tudo indica que não vai ter jeito – a internet de banda larga será pedagiada, assim como ocorreu com as conexões de 3G e 4G. Teoricamente respaldadas por regras da […]

Catamoeda – moedas que rendem juros

Trocar moedas em padarias e comércios de bairro com “ágio”, ou seja, um prêmio sobre o valor total das moedas acumuladas, não é necessariamente uma novidade. Muitos de nós, durante a infância e talvez até hoje, guardamos moedas em algum lugar na casa, trocando-as de tempos em tempos em lojas de conhecidos. A prática é também útil para o comércio, que muitas vezes passa por apuros, por não possuir troco suficiente para atender a alguns clientes.

O que faltava nessa prática, provavelmente, era certa automação – é exatamente essa a proposta da startup Catamoeda: instalar totens no varejo, nos quais o cliente possa despejar suas moedas e retirar cupons com valores acrescidos de algum “prêmio”, podendo converter esses cupons em produtos ou desconto no caixa da mesma loja. Ganha o consumidor, contabilizando “juros” em sua poupança de moedas, e o lojista, que além de melhorar seu troco, ainda fideliza o cliente e faz com que o gasto desse dinheiro ocorra em seu estabelecimento.


Longe das comissões

Grande parte das startups de hoje sobrevivem ou baseiam seu modelo de negócio em comissões. O Catamoeda, que fornece o próprio totem para o estabelecimento, ganha com a cobrança de aluguel para dispor as máquinas. Novos modelos de receita são previstos ainda, segundo explicou Natália Izidoro, responsável pela experiência do usuário na startup: “futuramente, novos serviços serão agregados ao sistema, gerando novas receitas compartilhadas, tais como inserção de crédito fragmentado em celular pré-pago, obtenção de cupons para compra em sites e depósito do valor das moedas em poupança patrocinada”.

Também tem sido rápida a expansão da área de atuação da empresa, que já conta com totens em redes como Angeloni, Condor, Muffato e Empório Petrópolis. “Apesar de ter sido lançado há poucos meses no mercado, a Catamoeda já está em lojas de varejo do Paraná, de Santa Catarina e de São Paulo. Devido à exposição recente na mídia, a empresa sido contatada por comerciantes de diversos estados do país mas, ainda assim, a estratégia de crescimento e expansão da Catamoeda vai seguir a estratégia do varejista parceiro”.

O desafio da escalabilidade, para essa startup, é o fato da solução envolver um equipamento grande, de produção demorada e logística mais complexa, mas segundo Natália a empresa agora está viabilizando a linha de produção para atender à demanda que está em aceleração.



Comentários fechados.