LEIA MAIS
Ter uma startup não é mais algo de especial

“Ter uma startup não é mais algo de especial”. Ouvi essa frase duas vezes na última semana, e umas 5 ou 6 vezes desde que o ano começou. Acho que […]

Universidades e startups no Brasil – união hipócrita?

Faça uma faculdade, depois um ou dois MBAs, tudo junto a cursos vários de inglês e espanhol e aulas de piano. Ao final de 20 anos você poderá começar como […]

O superlativo ridículo do empreendedorismo

Li esta semana algumas peças, artigos e apresentações falando do que diferencia um “pequeno negócio” de um “império”, ou uma “empresinha” de uma “multinacional”. Os gurus do empreendedorismo popstar não […]

Beved – faturando desde o primeiro dia

É difícil ouvir isso de uma startup – a esmagadora maioria dos empreendedores gasta um bom tempo no desenvolvimento de um produto mínimo, lançando posteriormente um beta cujo objetivo é, ao menos nos primeiros meses (quando não anos) ampliar a base de usuários. Com o Beved – uma startup voltada ao segmento educacional e de treinamento – o negócio foi diferente. “O Beved fatura desde o seu dia número 1″, comenta o insone Matt Montenegro, um dos fundadores da plataforma, em uma de suas muitas madrugadas online.

Segundo ele, o break-even foi atingido em janeiro deste ano, seis meses após a entrada da plataforma no ar. “Todos os meses, nosso faturamento e lucro crescem e temos ultrapassado todas as metas que estabelecemos. Acredito que temos um modelo sólido e muito bem definido, tanto que nosso foco agora está na escala do produto, algo que já estamos alcançando além das expectativas iniciais”.

[fresh_divider style=”dashed”]

Muitos concorrentes, mas mercado gigantesco

Não são poucas as novas plataformas online relacionadas à educação, nem os aplicativos voltados a esse segmento; além disso, grandes grupos consolidam cada vez mais o setor de educação como um todo, que cresce a olhos vistos. Ainda assim, Matt considera que haja espaço para todo mundo e quer que o Beved ocupe uma boa posição no segmento de cursos livres. “O Beved é uma comunidade livre onde qualquer pessoa pode ensinar e aprender novas habilidades, sejam elas quais forem”, explica.

Em termos de ‘curadoria’ dos cursos, embora o Beved não interfira diretamente nos conteúdos e temas, usou de bons contatos em um primeiro momento para lançar de cara alguns cursos de “mini-celebridades”, como J.R. Duran, Anderson Gaveta, Leo Lopes e outros. Com tutores e professores relativamente populares, a plataforma logo se firmou e agora se expande.

O mercado de educação é gigantesco. Além do estabelecimento mais evidente dos nichos deste mercado, este mesmo se consolidará e menos players seguirão em frente. Acredito que nós temos uma proposta, dentro das aulas casuais informais, diferente do que a maioria vem oferecendo, tanto que o resultado do nosso sucesso está na liderança neste setor no Brasil.

[fresh_divider style=”dashed”]

Engajado

Além de fundador do Beved, o empresário Matt Montenegro é bastante engajado e figura frequente em discussões e picuinhas no segmento de startups. Para quem quer ler um pouco mais, vale uma visitada no blog do Matt, os textos são bastantes críticos e diretos e o autor não faz muita questão de botar panos quentes.

[fresh_divider style=”dashed”]



Um comentário

  1. Jadson Amorim says:

    Estou ansioso para experimentar essas aulas e contribuir também como professor de ciências e robótica .